O Ministro da Saúde lembrou-nos em entrevista à televisão que é preciso não só conhecer bem o trabalho com a qual nos ocupamos, mas também usar criatividade para solucionar problemas dentro de nossas áreas de atuação.

 O assunto veio à baila porque com a crise que se instalou no mundo, estão faltando respiradores nos hospitais desafiando o mundo a criar tipos mais simples de respiradores usando a criatividade.

Certamente aparelhos bem mais simples do que os que vem sendo usados nos hospitais, isto é, equipamentos “fusquinha”, fazendo analogia com o fabuloso carrinho alemão, como sugeriu o atual ministro da saúde.

              Afinal, as tecnologias modernas nos seus contínuos e rápidos avanços, poderiam  sugerir aparelhos mais simplificados ,  tornando-os mais baratos.

             A propósito, quando foi escolhido diretor da Faculdade de Ciências Médicas, no Rio de Janeiro, o Prof.Piquet Carneiro, juntamente com seu vice Prof. Jaime Landman, criaram a cadeira de Inglês aplicado na Medicina, uma vez que a biblioteca da faculdade era quase toda em inglês e os alunos não dominavam o idioma.

             A pedido do Prof. Piquet fui designado pelo departamento do Instituto de Letras para assumir a cadeira, tendo em vista minha condição de professor catedrático (titular) da disciplina. Mas a designação, vinha acompanhada de uma exigência.

Testemunha de  meus muitos anos de estudos e pesquisas sobre  CÉREBRO, INTELIGÊNCIA e CRIATIVIDADE, que me levaram a apresentar ao mundo a TEORIA DA GRANDE INTELIGÊNCIA, a INTELIGÊNCIA EMOCIONAL e publicar o livro de criatividade “SE FUNCIONA É OBSOLETO”, best seller no Brasil em 1972, Piquet solicitou fosse também desenvolvido junto aos alunos o interesse pela CRIATIVIDADE.

Enfim, assumi a cadeira e ministrei os conteúdos solicitados.

Ao final do curso, os alunos aprenderam a ler e entender o inglês médico, e desenvolveram o interesse pela criação de novos aparelhos para uso médico.  

EM TEMPOS DE CRISE, NÃO PODE FALTAR CRIATIVIDADE”

Prof. Luiz Machado, “Cidade do Cérebro”.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

I accept the Privacy Policy